sábado, 25 de maio de 2013

"EU NÃO VIM DA SUA COSTELA, VOCÊ QUE VEIO DO MEU ÚTERO!"



Acontece agora em São Paulo a Marcha das Vadias de São Paulo 2013.
E você ai deve estar se perguntando: Como assim uma manifestação defendendo os direitos das mulheres com esse nome tão vulgar?

Explico compartilhando a resposta do movimento para esse termo e continuo com a minha própria opinião sobre o assunto:

"O patriarcado nos ensina que se uma mulher é estuprada é porque ela estava usando roupas provocantes e, portanto, pediu por isso. Ele nos ensina a esconder nossos corpos e nossos desejos como se fossem ofensas, mas se esquece de ensinar aos homens que uma mulher de mini-saia, vestido, short ou decote não está pedindo para ser estuprada, está apenas exercendo seu direito de escolha e usufruindo da autonomia que tem sobre o próprio corpo."

Essa pra mim é a postura instintiva de um animal irracional quando vê uma fêmea e sobe em cima dela sem mesmo perguntar se ela deseja aquilo ou não. Claro, repito essa é uma relação animal onde não existe pensamento e escolhas. E pra mim é inconcebível esse tipo de postura e/ou palavras obcenas vindas de um homem estranho quando nos vê andando sozinhas pelas ruas. Mais inaceitável ainda são todos os tipos de violências diretas e indiretas que sofremos nos hospitais, maternidades, trabalhos, repressões familiares, etc.

Mesmo respeitando o desejo de serem vadias, trabalhadoras, santas ou putas que todas nós mulheres temos, acredito que lá agora na Avenida Paulista não estão essas mulheres que se mostram como mercadoria pra atrair homens e competir entre si.
Estão lá, marchando conscientes contra todo e qualquer desrespeito que sofreram vindo dessa sociedade machista e mostrando-se corajosamente com toda liberdade de expressão que têm através de seus livres corpos e cartazes com frases fortes, as que não aceitam mais toda subissão imposta e predominância dos tratamentos ignorantes e brutais para com seus direitos e escolhas.
Tô daqui torcendo para que essa passeata choque bastante a sociedade conservadora e que disso saia uma mudança positiva: tanto para despertar as mulheres adormecidas pelo medo como para mostrar nossa cosciência armada na luta para a quebra de vez da já falida sociedade cristã-patriarcal.

Não estou lá presente, mas daqui envio minha inspiração ao combate vestindo a camisa da marcha que ganhei de presente de uma amiga querida.
Agora deixa eu sair daqui, pois me aguardam pra cuidar: casa, roupa, neném e comida.

"Uma mulher não deve vacilar..."
VIVA A FORÇA E RESISTÊNCIA DA ALMA FEMININA! VIVA! VIVA! VIVA!

FLORES E FORÇA À TODAS!!! 
Gi.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Everything is a Remix

Esse breve documentário vai para os "originais" de plantão, que se sentem detentores da informação e consequentemente se tornam ignorantes do Real saber. Acredito que a partir do momento em que a posse toma o lugar da arte livre, tudo se torna competição maquinada e estimular o seu ego-intelecto é o que o CAPETAlismo mais gosta de manipular roubando a verdadeira essência criativa humana sem você nem perceber... 



"A crença na propriedade intelectual se tornou tão dominante, que tem empurrado a intenção original dos direitos de autor e patentes para fora da consciência pública. Mas o seu propósito original continua mesmo à nossa frente (...) No entanto, os próprios direitos exclusivos acabaram por tornar-se o mais importante e por isso foram reforçados e expandidos. E o resultado não tem sido mais progresso ou mais aprendizagem, tem sido mais combates e mais abusos."

terça-feira, 7 de maio de 2013

Filha, música é VIDA!

IniciAÇÃO

Com apenas um mês na Terra, Dandara Luzia Chiquinha Gonzaga da mãe tem o seu primeiro contanto com um piano na casa de sua bizavó paterna, Dona Nadir.



E com dois meses de vida por esse mundão de meu Deus, Dandara Luzia Pixinguinha da mãe dá seus primeiros peidos de elefante soprados no trompete do papai.


sábado, 4 de maio de 2013

EnerGia


A Energia solar é a designação dada a todo tipo de captação de energia luminosa, energia térmica (e suas combinações) proveniente do sol, e posterior transformação dessa energia captada em alguma forma utilizável pelo homem.
Recomendo à todos que aproveitem o amanhecer de cada novo dia, respirem e inspirem todas as possibilidades que os raios solares nos oferecem!
Ele não é só meu nem eu o quero só pra mim.

Necessito de naturezas felizes ao redor e não
 quero viver entre zumbis.

O Atro Rei ainda está aqui para TODOS os seres 

vivos que querem viVer de luz! 

Então... transformem-se, não se reprima, abra 

suas asas e solte suas feras!!!

Viva!!! Viva!!! Viva!!! 



Beijos e muita luz à todos,
Gi - Mamãe Capivara MarGinal novamente magrelinha em mais um dia de índio no mato.