sábado, 15 de dezembro de 2012

Chá de bebê - A espera de Dandara

A doce espera - como será o rostinho dela?


Somente voltando a ser um bebê para tentar entender o que precisará a que vem chegando por aí... Dezembro/2012



Lendo o livro "Nascer Sorrindo do Dr. Frederick Leboyer - um obstetra francês que usa técnicas inovadoras no parto, defende que, como a criança está envolta por líquido, que abafa o som e a mantém no escuro durante toda a gestação, quentinha, aconchegada, o momento do parto é extremamente traumático para ela. De repente, luz, barulho, frio. Esse choque afeta a pessoa deixando seqüelas irreparáveis em sua personalidade. Por isso ele mantém as salas de parto na penumbra e silêncio. A criança é, depois de 'expulsa', imediatamente envolta de modo a manter-lhe o calor e sua adaptação ao meio externo é feita gradual e lentamente. Depois de alguns meses de aplicação da técnica, foi convocada uma reunião para avaliar os resultados e chegou-se à conclusão de que os bebês nasciam sorrindo, pois o parto se dá sem violência. 


Me fantasiei de neném para demonstrar o sentimento de respeito que me ative ao crescimento do bebê desde quando era um feto, com muita alegria, cuidado a alimentação, estímulos, ruídos, etc. e assim minha Gistação foi considerada do início ao fim por todas as pessoas amigas, com muito carinho afeto!



A vida corrida na Caostrótopole (São Paulo-SP) não me deixou optar nem em sonho pelo trabalho que dá trocar/lavar fraldas de pano, saberia que não daria conta!

Você sabia que uma fralda descartável demora para se decompor na terra, aproximadamente 600 anos!!!???

Usamos as fraldas doadas pelos amigos neste chá de bebê até o 11º mês dela, ou seja 330 dias/6 fraldas por dia/1980 fraldas e... perdão, planeta! Logo logo paramos de contribuir com mais esse sistema do capeta! Ah, e ela NUNCA precisou de chupeta!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Watsu

Imersa nos estudos e pesquisas sobre o que era possível fazer para melhorar a conexão com meu bebê, presentes atrás de presentes fui capaz de conhecer, vivenciar e receber!

Nós durante uma sessão de Watsu: sai da água sem saber se eu era mãe ou um bebê
A água morna assim como meu Útero + os movimentos da Terapeuta: sensação incrível de conexão mamãe-bebê




O que é Watsu?

O Watsu é uma terapia aquática de flutuação, realizada em piscina aquecida, os atendimentos são individuais e o profissional aplica movimentos rítmicos, suaves e fluidos como uma dança que alonga e massageia o corpo, sendo muito indicado para gestantes. 

Os benefícios para gestantes

Promove bem estar geral, traz qualidade para a gestação, equilibrio emocional e psicológico, aumenta o vínculo com seu bebê, auxilia no preparo para o parto, relaxa mãe e bebê, facilita a respiração, levando mais oxigênio ao bebê, melhora a circulação e inchaços, leveza corporal, reduz o cansaço, alívia dores da coluna e dores gerais, sono fica mais profundo e revigorante, conforta, acolhe e nutre emocionalmente.

Quando a gestante pode receber Watsu?

À partir do terceiro mês de gestação até seu final, aconselha-se realizar sessões semanais.

Explicação retirada do blog da minha Doula - Aline Tarraga: 
http://gestarnatural.blogspot.com.br/