sexta-feira, 30 de novembro de 2012

"Eu quase que não consigo ficar na cidade sem viver contrariada"


Todo dia, o mesmo dilema...

A barriga da mamãe Capivara 

MarGinal X

seres humanos sem restrições de

 mobilidade nos transportes
 
públicos.

Barriga entra e diz: "Com licença, você pode me ceder o lugar?"

A indiferença humana vira a cara feia pro outro lado e responde: "NÃO!"

A boca toma as dores da barriga e retruca: "Compreendo, me desculpe. Deficiência mental e falta de consciência não é tão visível quanto gravidez."

E depois rapidamente, o corpo todo da capivara se contorce no desvio das cotoveladas a procura de outro lugar, com medo de uma reação mais selvagem dessa espécie tão imprevisível e ameaçadora.

Ai que medo e que dó desses bichos escrotos!

[10:23]


Nenhum comentário :